O Atavismo Social dos Linchamentos

O Atavismo Social dos Linchamentos.

o-atavismo-dos-linchamentos

Mais uma vez a mídia está repleta de notícias que informam uma onda de linchamentos por todo o Brasil. As notícias, quando não os próprios vídeos, na maioria das vezes, narram (ou mostram) um ladrão “pé de chinelo” que tem sua tentativa criminosa frustrada e cercado por populares, passa a ser violentamente agredido, algumas vezes, até a morte.

As cenas, quando gravadas, chocam. É preciso estômago para ver até o fim, não obstante algumas pessoas ou grupos nas redes sociais compartilharem e comentarem tais cenas medievais, além de incentivarem expressamente a prática, com um prazer quase sexual. Em algum lugar de sua obra, Freud deve explicar esse comportamento.

Entretanto, deixando a mídia, as redes sociais e a psicologia de lado, as indagações que quero trazer ao debate aqui são as seguintes: Porque não podemos linchar as pessoas? Se o ladrão é pego roubando, não é certo que o linchemos? Se o poder público não faz justiça, não podemos fazer nós mesmos? O linchamento não é legítima defesa da sociedade?

Antes de mais nada, quero deixar bem claro que a resposta para todas as indagações acima e quaisquer outras que delas derivem na tentativa de justificar um linchamento sempre será NÃO. Expliquemos.

Continuar lendo